A gigante da tecnologia Apple está reduzindo suas ambições e adiando a data de lançamento de seu carro, informou aBloomberg na terça-feira. Mas talvez a maior novidade aqui seja o fato de que o carro da Apple - um dos projetos automotivos mais badalados e misteriosos do século XXI - ainda está em andamento, apesar de anos de de poucas informações a seu respeito. 

O "Apple Car" continua sendo um enigma, apesar da estimativa de US$ 1 bilhão que a empresa tem investido por no chamado Projeto Titan. Não se sabe muito sobre ele, exceto que a Apple há muito tempo tem ambições automotivas e começou a trabalhar para torná-las realidade na década de 2010. Em um determinado momento, a Apple estava até mesmo contratando grandes talentos dos setores automotivo e de baterias para o projeto, incluindo ex-funcionários da Tesla. 

Chegar lá, no entanto, tem se mostrado tão difícil para a Apple quanto pode ser para qualquer startup. No início, a Apple tinha como meta um veículo elétrico totalmente autônomo - possivelmente até mesmo um táxi totalmente autônomo - mas mudou a meta várias vezes, de acordo com a BloombergAgora ela está se concentrando em um carro que auxilie na condução em rodovias, mas que ainda exija que os motoristas prestem atenção e estejam prontos para assumir o controle a qualquer momento, informou a publicação, citando fontes familiarizadas com o projeto. 

AI rendering of the Apple Car.

A Apple agora tem como meta lançar seu carro em 2028, informou aBloomberg, acrescentando que, há dois anos, a empresa queria lançar o veículo até 2026. De acordo com a Bloomberg, o projeto de veículo elétrico da Apple está chegando a um "ponto decisivo" após uma década de desenvolvimento, enormes investimentos, várias mudanças de liderança e demissões. Fontes disseram à publicação que a liderança da Apple pode decidir encerrar o programa se essa última mudança não der frutos. 

O tipo de sistema de assistência ao motorista no qual a Apple está trabalhando parece muito com os sistemas de controle de cruzeiro aprimorados já oferecidos pela Tesla (Autopilot), General Motors (Super Cruise) e praticamente todas as outras montadoras. Com o tempo, diz a Bloomberg, a Apple planeja tornar o carro cada vez mais autônomo.

Anteriormente, a fabricante do iPhone queria criar um carro que pudesse dirigir sem intervenção humana em rodovias sob a maioria das condições, mas percebeu que não conseguiria fazer isso em curto prazo. A Apple espera que o carro "se destaque com um design elegante, sistemas de segurança e uma interface de usuário exclusiva", informa a Bloomberg. Mas a empresa escolheu um dos momentos mais difíceis da história para levar os veículos elétricos realmente a sério. 

Desde que a Apple começou a desenvolver um carro, há cerca de uma década, o mercado de veículos elétricos explodiu. A Tesla é hoje a empresa de automóveis mais valiosa do mundo, graças, em parte, à sua ênfase em tecnologia e à criação de uma interface de usuário elegante, semelhante à da Apple. 

Ao mesmo tempo, as empresas de tecnologia do mundo estão cada vez mais envolvidas no setor automotivo, à medida que o software se torna mais predominante nos veículos. A Sony está fazendo uma parceria com a Honda em uma nova marca de veículos elétricos repleta de tecnologia chamada Afeela. A divisão de táxis autônomos da Alphabet, Waymo, tem expandido constantemente o serviço para novos lugares. 

Mas o desenvolvimento de carros seguros e totalmente autônomos exigiu muito mais tempo e dinheiro do que o mundo automobilístico esperava anteriormente. Nos últimos anos, tanto a Uber quanto a Ford encerraram seus programas de carros autônomos. Um Apple Car seria, em teoria, um divisor de águas apenas em virtude da empresa que o fabrica, mas é difícil imaginar o que ele poderia trazer para uma mesa cada vez mais cheia. 

Imagens geradas por IA da Wepik