Dos smartphones para a mobilidade elétrica: a Xiaomi finalmente revelou de forma oficial seu primeiro carro elétrico, o Xiaomi SU7, um sedã com 800 km de autonomia, tecnologia de ponta e especificações de respeito para encarar rivais de peso como Porsche Taycan e Tesla Model S na China. 

Já se passaram quase 3 anos desde o anúncio da gigante chinesa dos eletrônicos sobre os planos de lançar seu primeiro veículo elétrico, quando Lei Jun, CEO e fundador da empresa, declarou publicamente que a Xiaomi investiria 10 bilhões de yuans (US$ 1,4 bilhão) em seu negócio de produção de carros. Recentemente, a Xiaomi anunciou que a produção em série do sedã elétrico SU7 terá início no primeiro semestre de 2024.

Xiaomi SU7

O Xiaomi SU7 foi revelado em duas versões: SU7 e SU7 Max:

A versão de entrada tem configuração de tração traseira e possui um motor elétrico de 220 kW (300 cv) de potência e 400 Nm de torque, o suficiente para uma arrancada de 0 a 100 km/h em 5,28 segundos. O powertrain é alimentado por uma bateria de 73,6 kWh que promete alcance de 668 km pelo ciclo CLTC. 

O modelo topo de linha tem arquitetura elétrica de 875V e uma bateria de 101 kWh que promete autonomia de 800 km pelo padrão CLTC e recarga ultrarrápida em DC, recuperando 510 km de alcance em apenas 15 minutos. 

Xiaomi SU7

Com tração integral, o trem de força de motor duplo tem 645 cv de potência total e 838 Nm de torque máximo, o suficiente para um aceleração de 0 a 100 km/h em 2,7 segundos (0-200 km/h em 10,6 segundos) e velocidade máxima de 265 km/h.

O Xiaomi SU7 tem 4.997 mm de comprimento, 1.963 mm de largura, 1.455 mm de altura e 3.000 mm de distância entre-eixos. Além disso, ostenta um porta-malas com 517 litros e um frunk com consideráveis 105 litros. Pouca coisa mais longo que o rival Taycan, o novo sedã elétrico Xiaomi se vangloria de um coeficiente de arrasto de apenas 0,195 Cd, o mais baixo entre os veículos de produção.

Galeria: Xiaomi SU7

O interior tem design limpo e moderno, contando com uma tela de controle central de 16,1" com resolução 3k, quadro de instrumentos de 7,1" e duas telas na traseira para os passageiros, que na verdade são Mi Pads. O SU7 possui Head-up display com realidade aumentada, sistema operacional HyperOS, sistema de condução automatizada (ADAS) Xiaomi Pilot que possui um Lidar, radares de onda de 3 mm, 11 câmeras HD e 12 radares ultrassônicos - inclui condução em rodovia e recursos de estacionamento automático e interação de carros. 

E graças à expertise da Xiaomi como empresa de software, o sistema operacional HyperOS se tornará padrão para quase todos os dispositivos do ecossistema Xiaomi, o que promete experiência de conectividade e integração inéditos. 

O SU7 terá como rivais Porsche Taycan e Tesla Model S na China e planos ambiciosos de expansão: "A Xiaomi quer se tornar a quinta maior empresa de carros do mundo nos próximos 15-20 anos", disse o CEO Lei Jun.

Os preços ainda não foram divulgados, mas de acordo com a imprensa chinesa o modelo de entrada deve começar na faixa dos 300.000 yuans, algo como US$ 42.500, o que é competitivo pelo pacote e especificações oferecidos. 

Fotos:AutoHome