Recentemente, um YouTuber alegou que as montadoras chinesas estavam produzindo carros elétricos em excesso para obter subsídios do governo e aumentar os números de vendas. Mark Rainford, especialista em automóveis de Xangai, rebateu essas alegações depois de visitar o chamado "cemitério de veículos elétricos"chinês.

As acusações iniciais foram feitas com base em imagens de drone de um cemitério de veículos elétricos perto de Hangzhou, na província de Zhejiang, compartilhadas pelo YouTuber Winston Sterzel.

146 em vez de 10.000

Ele afirmou que mais de 10.000modelosNeta V estavam apodrecendo em um campo. Mas a investigação de Rainford no local revelou que apenas 146 carros Neta V estavam estacionados no campo, enquanto outros eram modelos diferentes.

Os carros não são novos, pois têm capas de assentos de reposição, tapetes de assoalho e lixo nos espaços de armazenamento, de acordo com Rainford. O vídeo anterior mostrou capas de assento de plástico intocadas, portanto, alguns EVs podem ter sido novos quando foram levados para esses campos.

Além disso, um VE chamado BAIC BJEV EC3 é responsável pela maioria das unidades vistas no campo. Trata-se de um pequeno hatchback elétrico usado principalmente para fins de compartilhamento de carona.

Informamos anteriormente que os negócios de aluguel de carros fracassados levaram a VEs abandonados. Após uma breve febre de aluguel de e-bikes na China, os serviços de compartilhamento de carona testemunharam uma tendência semelhante. Os clientes podiam encontrar VEs de aluguel usando um aplicativo, desbloqueá-los digitalmente e depois ir embora, disse Rainford.

baic ev3

Mas nas vias urbanas da China, o transporte público é geralmente mais rápido, o que pode ter contribuído parcialmente para o fracasso das empresas de compartilhamento de carona, de acordo com Rainford.

Os modelos de negócios chineses de compartilhamento de carona eram pesados em termos de ativos e difíceis de administrar, o que pode explicar por que tantos deles fracassaram, deixando para trás centenas de VEs abandonados. Além disso, os táxis são mais baratos na China e a falta de vagas de estacionamento unificadas tornou o aluguel desses veículos elétricos inconveniente.

A participação de veículos elétricos na China cresceu rapidamente após 2016 e os modelos mais novos são naturalmente mais sofisticados, em comparação com o sem brilho EC3. A BAIC ofereceu o hatchback elétrico inicialmente com uma bateria de 20 kWh e, posteriormente, aumentou a capacidade para 30 kWh. Ela tinha um alcance de 180 km, mas depois melhorou, afirmou Rainford.

Não foi possível verificar as especificações de forma independente. O site da BAIC não lista o EC3, mas apresenta uma versão mais moderna chamada EX3, que lembra o Chevrolet Bolt EV.

Também tem carros a combustão

Na extremidade mais distante do cemitério de veículos elétricos, vários modelos da Toyota, Hyundai, Geely e Dongfeng Peugeot-Citroën estão estacionados, como mostram as imagens de drone do Inside China Auto. Muitos desses modelos não estão registrados e são novos, possivelmente aguardando entrega ou compra, afirma o apresentador.

Assista à investigação completa acima (vídeo em inglês) e compartilhe sua opinião sobre o cemitério de veículos elétricos abandonados da China nos comentários.