No exterior, a Enel X Way e a Toyota fecharam recentemente uma parceria para fornecimento de carregamento doméstico. Já no Brasil, a linha de negócios dedicada exclusivamente à mobilidade elétrica do Grupo Enel celebra um importante marco de 500 carregadores elétricos públicos e semi-públicos para veículos eletrificados, algo que foi conquistado em 2022, primeiro ano de atuação da Enel X Way no mercado nacional.

Entre esses 500 carregadores, parte destes equipamentos da Enel X Way contam com carregamento inteligente semi-rápido, tanto que podem abastecer 80% da bateria de elétricos e híbridos plug-in num período de aproximadamente 3 horas, tempo que varia obviamente dependendo do modelo do veículo.

external_image

Esse montante inclui também carregadores rápidos em diversas localidades Brasil afora, sendo encontrados em pontos de parada em estradas, postos de combustíveis, indústria, comércio e residências em parcerias com montadoras, concessionários, distribuidores de combustível e redes de estacionamentos.

A empresa de energia e mobilidade elétrica também destaca os mais de 3.000 carregadores entregues para o setor privado. Vale lembrar que a Enel X Way trabalha com carregadores que vão desde modelo de 7 kW AC até 350 kW DC, com o segundo equipamento permitindo cargas completas em menos de 15 minutos em veículos.

“Estamos auxiliando as montadoras que desejam entrar no mercado brasileiro a criar uma infraestrutura que dê segurança aos consumidores e fazendo aliança com diversos setores, que já perceberam esta transição como inevitável”, diz Paulo Maisonnave, responsável pela Enel X Way no Brasil.

O mercado para as empresas que investem em carregadores, bem como em pontos de parada para veículos elétricos e híbridos plug-in é promissor, já que as vendas de veículos eletrificados crescem no Brasil. Atualmente, já temos o total de 131.007 veículos eletrificados rodando pelo país.

Segundo números da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), o ano de 2023 começou com 4.503 unidades emplacadas em janeiro – o que significa um aumento de 76% em comparação a janeiro de 2022 (2.558). O montante vendido neste ano chama mais a atenção ainda comparado ao mesmo mês de 2021 (1.321), pois o salto foi de 241%.