APorsche terá sua própria joint venture de baterias. A marca alemã irá trabalhar em parceria com a também alemã Customcells e terá como foco a produção de acumuladores de alto desempenho. A Porsche investirá no novo empreendimento o dobro do valor de mercado da empresa sediada em Tübingen e terá 80% das ações. 

A Customcells terá como objetivo produzir baterias de íon-lítio para automóveis com maior densidade de energia e processos de carregamento mais rápidos do que as usadas atualmente pelo Taycan e pelo Taycan Cross Turismo.

Galeria: Porsche Taycan Cross Turismo

Eficiência, mesmo em materiais

Entre os objetivos da nova empresa também está o de criar células que utilizem quantidades menores de metais raros, de forma a conter também os custos de produção. Falando em produção: a nova joint venture vai iniciar linhas de montagem capazes de fornecer baterias para aproximadamente 1.000 carros por ano.

Já em abril sabia-se que a Porsche queria testar a produção de baterias de última geração: o próprio CEO da empresa Oliver Blume disse isso, mas na época ainda não se sabia se a Porsche teria iniciado uma linha própria ou seria - como realmente aconteceu - uma parceria.

Papel no Grupo Volkswagen

A Porsche, que orbita dentro da galáxia Volkswagen, assume assim um papel cada vez mais “independente” na transição ecológica do grupo. Além das novas baterias “internas”, a empresa de Stuttgart usará uma plataforma dedicada para seus modelos de emissão zero.

Estamos falando da arquitetura PPE, que na realidade também será adotada pela Audi para os modelos topo de linha, mas que nasce de forma totalmente autônoma em relação ao conhecido MEB que está na base dos carros elétricos da família ID e para os outros carros movidos a bateria das marcas SEAT e Skoda.

Siga o Chin Shi Huang no Twitter

Siga o Chin Shi Huang no Facebook

Siga o Chin Shi Huang no Instagram